Jogos de pôquer

Carro da semana, opinião de dono: Gol 1.0 16v Plus 2001

volkswagen gol 1.0 16v plus 2001 g3

Nesta semana o carro usado da semana é um Volkswagen Gol 1.0 16v Plus 2001, modelo da terceira geração do carro mais vendido no Brasil. Ele é do nosso leitor Gonçalo, e temos dezenas de outros relatos similares no Fórum NA.

Olá, quero relatar o meu “carro usado da semana”, ele é um Gol G3 Plus 1.0 16V 2001, comprei ele com 19,000 km rodados em feveireiro de 2003, interior e exterior perfeitos, na época paguei R$ 16,800,00.

Opcionais

Os opcionais que ele tinha eram somente travas e vidros, desembaçador e limpador traseiro, um mês depois mandei fazer a revisão de 20.000 km e foi trocada a borracha do porta-malas, que quando chovia deixava o porta malas e as lanternas traseiras cheias de água.

Esqueci de citar que os vidros elétricos foram instalados por fora, gastei na época 300 reais, jogados fora… o serviço foi de péssima qualidade.

Os vidros traseiros nunca funcionaram direito, e os dianteiros eu tinha que ajudar a subir, e também foi instalado nele um corta corrente, embaixo do painel… gastei 25 reais… e era bem útil, só funcionava se apertasse o botão.

Acidente

Por meados de 06/2003 sofri uma batida com ele, um outro Gol bateu na traseira, o estrago foi uma rachadura no para-choque de uns 20 cm mais ou menos e o porta malas travou, não abria. Gastei 600 reais pra trocar o para-choque e alinhar o porta malas.

Troquei também o porta luvas inteiro por apenas ter quebrado a fechadura e troquei também a parte de cima onde fica o rádio, que após eu ter instalado apareceu uma rachadura que foi aumentando.

Troquei todas as maçanetas internas, frágeis demais pra minha mão pesada, o painel e as portas faziam uma canção bem irritante de escola de samba, um inferno, resolvi com espuma por dentro.

Consumo

Trocando o óleo a cada 5000km, o consumo era perto de 14km/l na estrada e 11km/l  na cidade, desempenho era até bom, o interior como maioria dos G3 era bonito, mas descartável, troquei a saída de ar direita.

Gastos

Os gastos com motor foi os cabos de vela, deram problema e o carro não pegava por nada. E aos 40 mil km troquei os 4 pneus, pegava estrada com ele quase que todo dia, por volta dos 40 mil também a bateria morreu, tive que trocar, sempre usei ele sem dó, sempre carregando “a galera toda” dentro.

Outro acidente

Sofri outra batida com ele em 2005, atropelei uma moto, o para-choque dianteiro partiu ao meio, o farol direito afundou e o capô amassou, ficou em torno de 1,600 reais pra arrumar, inclusive fizeram um serviço extremamente porco, mancharam o banco com graxa e o porta malas com cola, olha que fiz numa autorizada Volkswagen.

Em outubro de 2006 eu vendi ele com 80 mil km rodados, e alguns fatores de desgaste, marcha lenta difícil de parar, começou a gastar bem mais, uns 11km/l na estrada e 8 na cidade e desempenho um pouco abaixo do normal, o teto dele tinha manchas de sol e sereno, mandei cristalizar mas não adiantou muita coisa.

Foi um bom carro, me serviu bem, pra um “moleque baladeiro” ele até que aguentou firme a barra. Quanto ao carro ser 16v, não tive problema nenhum com isso, pode ser que o próximo dono teve, mas pra mim ele não deu nenhum sinal de que estava ruim a esse ponto. Estou anexando uma foto dele junto, gostaria que colocasse no relato.

Obrigado.

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do WhatsappeCanal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.




Autor: Eber do Carmo

Fundador do Jogos de pôquer, com atuação por três décadas no segmento automotivo, tem 18 anos de experiência como jornalista automotivo no Jogos de pôquer, desde que criou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio.

Jogos de pôquer Mapa do site